Arquitetura e Urbanismo na Prevenção do Delito (AUPD)

CPTED é um “conjunto de ações e medidas com o objetivo de diminuir a probabilidade de ocorrência de delitos e aumentar a sensação de segurança, através de intervenções no desenho urbano”. Justamente nessa perspectiva é que o crime passa a ser considerado como fruto da relação com as diversas e múltiplas atividades nas ruas e no bairro, sendo seu foco, nesse sentido, estritamente ligado à temática urbanística, não a arquitetônica.

Verificamos que há validade dos mesmos elementos afins ao CPTED quando aplicados especificamente aos equipamentos arquitetônicos destinados à atividade residencial, comercial e industrial, conforme estudo realizado, já que essa escola conceitual se aplica aos fenômenos urbanos de forma geral.

Além disso, a definição mais ampla não se deteria estritamente à conduta tipificada como crime, mas também a qualquer comportamento indesejado e que se caracterize como fora dos padrões de conduta normalmente adotados, englobando os diversos tipos de transgressões diversos somente daquela.

Nesse sentido, o termo delito, conforme expresso por Sacconi (2001), é o que melhor se adequa: “Ato humano voluntário que a lei estabelece como ofensivo ao direito e à moral; […] ato humano voluntário que a lei estabelece como ofensivo ao direito e à moral” – já que mais amplo, mais lato e, portanto, encampando comportamentos indesejáveis que vão além do previsto para os tidos como crimes.

Diante do exposto, a definição aqui adotada para o termo AUPD é o conjunto de ações e medidas cujo objetivo é o de diminuir a probabilidade de ocorrência de delitos e aumentar a sensação de segurança pelas diversas intervenções nos equipamentos arquitetônicos (inclusive o entorno destes) e urbanístico.

3 comentários

  • Carlos Alberto Orvate

    Otimo trabalho, visão critica inteligente!
    Acredito que a tendência de Smart City vsi so encontro das soluções inteligentes. Se tiver interesse podemos conversar sobre esse atual assunto.

    • Carlos, muito obrigado pela visita.
      Sim, sempre me interessa trabalhar a questão da segurança, sim. Principalmente quando advinda de profissionais atualizados, como é o seu caso. Por gentileza, envie o que julgar interessante para começarmos ou por aqui ou pelo email: marcos@marcosboldrin.com.br.
      Vamos construir uma nossa sociedade mais segura.
      Ah, sim: se tiver coletividade consigo que queira entender como isto tudo funciona, basta me contatar e vou até vc – me interessa, sim, estudar casos pontuais locais para comprovação do que falo.
      Fico no aguardo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *