Estudo de caso: LOJA DE ROUPAS – parte 1

Fonte: . Acessado em 30 de dezembro de 2012

Vista aérea Fonte: < https://maps.google.com/>. Acessado em 30 de dezembro de 2012

Abaixo, seguem informações constantes nos autos apresentados junto ao Boletim de Ocorrência:

“Natureza: Roubo à Estabelecimento Comercial;

Data/Hora: 04/09/12, 14h15min;

Estabelecimento: Loja de Roupas..

Histórico: “Vitimas são proprietários do estabelecimento comercial citado e relataram que foram surpreendidos por dois indivíduos desconhecidos e armados de revolveres, os quais mediante ameaça anunciaram o roubo subtraindo do local, vários relógios de pulso, dois aparelhos celulares e certa quantia em dinheiro (valor não informado). Da vitima 03 que é cliente do estabelecimento, foi levado um aparelho celular. Após o roubo os indivíduos se evadiram numa motocicleta tomando rumo ignorado. ”(SIC!)

Em visita ao local, já em sua inserção na região (imagem acima), percebe-se a passividade à prática do delito no horário em que se deu, uma vez que se encontra em ambiente com alta taxa residencial e cujas demais ocupações de uso distinto são um templo destinado ao culto católico (igreja), além de uma subestação de concessionária energética, cujas peculiaridades são a de baixa permanência humana, principalmente no horário citado.

 

Afora esse isolamento, reparou-se, conforme abaixo analisado, que o reforço territorial e a manutenção dos espaços contribuíram diretamente para o enfraquecimento da vigilância da edificação.

continua aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *