Malaguenha graciosa

Ah… como queria seus lábios beijar, graciosa… linda… feiticeira; “que bonitos olhos tem / Debaixo destas sobrancelhas”…

Sou pobre, nascida em Málaga: não lhe ofereço riquezas, mas somente meu coração em troca de toda minha pobreza;

– ah, malaguenha graciosa, de inocência de uma rosa.

Com este poema mexicano, fez-se som primeiramente com Miguel Aceves Mejía, Mariachi Vargas, Trini Lopez, Trio Los Panchos e tantos outros.

Apresento-lhe na versão da banda Chingon: Malagueña Salerosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *