“Ilíada”, de Homero, pode ou deve ser lida pelo fragmentado homem contemporâneo?

Considerado o desenvolvimento histórico, diversos foram os saltos do conhecimento humano que o fizeram cada vez mais atomizado, dividido: na erupção do homo faber; na dicotomia do universalismo da sabedoria ocidental grega em jônica e eleática; na divisão das ciências durante a renascença; na necessidade de maior especialização durante a revolução industrial. É, pois, o conhecimento compartimentado pela sociologia, economia, […]

Continue lendo

Entre aves e sonhos

Manso, plainava sobre um merengue coberto de laranjais que encarapinhavam o terreno. Ave belíssima, era um destes régios gaviões – só não sabia distinguir se era gavião ou falcão; certo era que não tinha toda a majestade de uma águia – que seduz os olhos do passageiro de janela a acompanhá-lo do ônibus grávido de efêmeros habitantes. Soberano: seu bater […]

Continue lendo

Gigante adormecido

  Apenas lutava tornar externo, para que o que lhe ia à alma se expandisse além de si mesmo… de seu corpo. Sofria por não saber como. A sutiliza dos tons, odores, gostos e como tudo isto se imiscuía dentro de si, os prazeres que o vento ao rosto lhe permitiam ao ser beijado por este fantasma, enfim, tudo que […]

Continue lendo